domingo, 1 de outubro de 2017


Tinha-o seduzido, levado consigo, acariciado, mas ignorava se possuía um nome. E nada daquilo lhe parecia ser o amor, porque o amor necessita de um rosto, exige um nome. A nudez, pelo contrário, não precisa de nada. Serve para dar e receber, esquece-se rapidamente na velocidade do dia que se levanta. E quase não dói.

Al Berto
in Lunário




Dizem "amo-te" e não sabem ainda.
Amam e não sabem ainda os movimentos seguintes.
Iluminam-se mas não conhecem ainda as subtilezas e, por vezes, a imponência do fogo: apenas começaram a revelar-se as primeiras chamas.
São os verdadeiros amantes, esses que rodopiam embora pareçam em repouso.

Casimiro de Brito 




Se a esquiva é o desvão do fingimento, 
o silêncio sugere o sim e o não. 
Se a lembrança prepara o esquecimento, 
cada verso que escrevo é sem razão. 
Muito mal representa este momento; 
o passado e o futuro, pouco então. 
A distância do verbo ao pensamento 
é-me acima a do claro à escuridão. 
Já não sei o porquê do movimento 
que se dá entre a pauta e a minha mão. 
Se há gozo, confundo com o tormento 
—duas faces da mesma sensação—.
Um poema não diz meu sentimento, 
cada verso que escrevo é sem razão.


Antoniel Campos




Prometo não te ligar
Não escutar aquela música
Não olhar aquela foto
Que eu roubei de você.
Prometo nem mais te amar.

Segunda - feira eu começo.


Fernanda Mello







Yo me duermo a la orilla de una mujer: yo me duermo a la orilla de un abismo.


Eduardo Galeano




Sabes-me como um fruto silvestre 
de uma árvore que, por si só, ilumina 
uma floresta paradisíaca. 

Quando nos amamos criamos uma forma de beleza 
que este mundo desconhecia. 

Por isso o nosso agora é perpétuo, 
o da beleza sem nome, uma relva (ou cama) perfeita 
que nos transforma em sabor, calor inesperado, 
que não se esgota.

Casimiro de Brito



Tão mais forte que a distância era o seu pensamento de amor.

Clarice Lispector




Apaixonar-se, mas apaixonar-se de verdade, significa jogar o próprio coração no abismo — e só depois saltar atrás dele...

Edson Marques

segunda-feira, 21 de agosto de 2017



e haverá um tempo para amar e outro para encontrar as distâncias esquecidas. Sim. Alguma vez. Quando os rostos dos outros não me derem a medida exata da solidão

Alejandra Pizarnik

domingo, 20 de agosto de 2017


parem
eu confesso
sou poeta 

cada manhã que nasce
me nasce
uma rosa na face 

parem
eu confesso
sou poeta 

só meu amor é meu deus 

eu sou o seu profeta 

Paulo Leminski



da pele



Não conhece a arte de navegar
quem nunca navegou no ventre
de uma mulher, remou nela,
naufragou
e sobreviveu numa das suas praias.

Cristina Peri Rossi, Bitácula



não morro de amores
por pessoas sem mistério
quando se é muito transparente
muito risonho e educado
é raro ser levado a sério
prefiro os mais silenciosos
os que abrem a boca de menos
os mais serenos e mais perigosos
aqueles que ninguém define
e que sempre analisam os fatos
por um novo enfoque
prefiro os que têm estoque
aos que deixam tudo à mostra na vitrine.

Martha Medeiros




Loucura esta
o instante
em que me perco no teu corpo

Fátima Guimarães



Entro no teu corpo árvore
felina
como quem visita um templo
vegetal uma ilha impregnada
pelas especiarias mais raras
do sol e do mar. Ascendo em bocas
que bebem a minha seiva em dunas
que me lavam e queimam
humildes. Armas tão frágeis
as que temos: o mel a saliva o
sêmen. Caminho
na luz obscura
com as mãos vazias
de quem nasce de novo. 

Casimiro de Brito